Gravd Tuna

Com conserva de frutas cítricas foi o primeiro dos 5 pratos da aula “Veio de Madagascar” inspirada na diáspora africana e seus múltiplos sabores em todo o mundo. Assim como os estilos musicais criados por africanos como o blues, jazz, samba, calipso, chorinho e hip hop a cozinha africana é colorida, condimentada e aromática. “Gravd” em sueco quer dizer “por coisas em” no sentido de marinar. Aqui ao invés do lax(salmão) fiz com atum vermelho. O continente africano tem referências das cozinhas da Holanda, primeiro país a comercializar as especiarias de ilhas como as de Madagascar e Reunião (antiga Bourbon) o que explica o caráter norte europeu de parte do prato.

PREPARO:

O atum aqui foi curado com:

uma mistura de açúcar,

sal (sempre o dobro de açúcar em relação ao sal),

Has Al-Hanout (mix de especiarias do norte da África),

raiz forte,

gengibre e

limão.

Para a compota de frutas cítricas, ferva duas vezes:

cascas de vários tipos de limões,

laranja e

tangerina

cozinhe seus sucos com:

1 pau de canela,

mel e

gengibre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *