Saindo do Forno

Bacalhau a Brás

Bacalhau a Brás, um clássico português é uma das mais simples e deliciosas receitas de bacalhau.

PREPARO:

Refogue uma boa quantidade de cebola em rodelas finas e alho picado em azeite, tempere com sal e pimenta e coloque o bacalhau desfiado e dessalgado.

Misture e cozinhe rapidamente.

Bata ovos como se fosse fazer um omelete e misture-os ao bacalhau.

Tempere tudo com sal e pimenta a gosto.

No clássico português a batata palha é colocada na panela antes do creme de ovos.

Aqui foi colocada no final para manter a textura crocante da batata palha de mandioquinha (Batata Baroa, cenoura amarela).

Rosbife de filé com as cores do Natal e sabores brasileiros

Uma ideia para o Natal que pode ser servido também numa travessa grande é o rosbife de filé com as cores do Natal e sabores brasileiros.

Servido com um molho de pimenta biquinho e com a tradicional salada de batatas sendo trocada por uma salada de mandioca.

O molho é feito com a pimenta biquinho batida no liquidificador com um pouco de caldo de frango (com água também fica bom) depois coado (use somente o caldo, mas guarde as pimentas processadas para uma farofa por exemplo) e fervido numa panela com um pouco de açúcar mascavo.

Para a salada de mandioca, tempere a mandioca cozida e em cubos com sal, pimenta-do-reino, manteiga de garrafa, vinagre de vinho branco e azeite e por cima salpique um “pistou de couve” (amasse num pote com pilão sal, alho e couve, acrescente azeite aos poucos até formar um molho).

Arroz de frutos do mar à “Putanesca”.

PREPARO:

O polvo pode ser cozido por 1 hora ou um pouco mais (até os tentáculos estarem macios) e depois rapidamente dourado em azeite numa frigideira. A lula em 40 minutos de cocção está pronta. O camarão pode ser cozido nos 5 minutos finais da cocção do arroz. E o arroz por sua vez deve ser cozido no começo com um pouco de vinho branco, molho de tomate e com a água onde o polvo foi cozido. Para finalizar, aliche e alcaparras picados, azeitonas pretas e um pouco de manjericão. Com sabores do sul da Itália, reza a lenda que o molho putanesca era servido nas casas de prostituição.

Arroz de Polvo e Amêndoas

PREPARO:

Cozinhe 1 quilo de tentáculos de polvo em água fervente com vinho branco (meio litro de cada) por 1 hora ou até estarem macios. Escorra e reserve o caldo. Tempere os tentáculos com sal e pimenta-do-reino e corte-os em pedaços. Numa panela doure 1 cebola roxa picada com 3 colheres(sopa) de azeite, coloque 300g de arroz branco e cubra com duas vezes o volume com o caldo do cozimento do polvo. Tempere, misture o polvo picado, 2/3 xícara (chá) de amêndoas ligeiramente aquecidas no forno, cebolinha picada e um pouco de coentro. Sirva imediatamente com um fio de azeite por cima.

Arroz de Polvo e Amêndoas

PREPARO:

Cozinhe 1 quilo de tentáculos de polvo em água fervente com vinho branco (meio litro de cada) por 1 hora ou até estarem macios.

Escorra e reserve o caldo.

Tempere os tentáculos com sal e pimenta-do-reino e corte-os em pedaços.

Numa panela doure 1 cebola roxa picada com 3 colheres(sopa) de azeite, coloque 300g de arroz branco e cubra com duas vezes o volume com o caldo do cozimento do polvo.

Tempere, misture o polvo picado, 2/3 xícara (chá) de amêndoas ligeiramente aquecidas no forno, cebolinha picada e um pouco de coentro.

Sirva imediatamente com um fio de azeite por cima.

Bolinhos de Bacalhau

Bolinhos de bacalhau feitos sem fritura são um ótimo aperitivo

PREPARO:

asse bacalhau desfiado, cebola e alho picados com azeite por 50 minutos e tempere com sal e pimenta-do-reino. Cozinhe batatas, amasse e misture com manteiga e creme de leite fresco até obter um purê. Junte tudo, faça pequenos bolinhos e doure ligeiramente dos dois lados com um mínimo de azeite numa frigideira.

Bolinho de chocolate branco e Matchá

Este bolinho de chocolate branco e Matchá foi uma sobremesa que fiz numa das 21 Lives semanais feitas de 04 de Abril à 18 de Agosto, nos meses mais rígidos do confinamento. Foi a sobremesa de uma aula-Live de cozinha asiática. Leve e deliciosa.

PREPARO

Para preparar derreta 200g de chocolate branco com 200g de manteiga em banho-maria. Bata 6 gemas com 1 xícara de açúcar e incorpore aos poucos ao chocolate, misturando sempre. Coloque 4 colheres(sopa) de Matchá , 1 colher(sopa) de farinha de trigo ou amido de milho (se houver intolerância à Glúten) e depois as claras batidas em neve. Unte uma fôrma ou forminhas individuais e asse em forno pré-aquecido a 180graus por 35 minutos.

Capuccino de funghi Porcini

Capuccino de funghi Porcini, uma delicia como uma sopa à noite acompanhada de pão integral ou como para carne vermelha grelhada.

PREPARO

Basta hidratar o funghi em água morna por 20 minutos, depois refogar com cebola e azeite, cozinhar com vinho branco e a água onde o funghi foi hidratado, bater tudo no liquidificador e finalizar com um pouco de creme de leite fresco, sal e pimenta-do-reino. Fácil, “comfort food” e ótimo em dias de clima mais ameno.

Sopa de Pedras do Mar

A Sopa de Pedras do Mar foi o primeiro prato da aula “Comer como um Bispo”, que cita a cozinha conventual, especialmente a portuguesa. É bem sabido a tradição de comer bem nos conventos portugueses. A sopa de pedras é um clássico do país, teria sido criada por um frade e depois se tornou uma das histórias de Pedro Malazarte. Conta a lenda que o frade com fome começou a cozinhar água com pedra na praça de uma pequena cidade dizendo que faria uma “sopa de pedras”. A partir daí pediu um toucinho para dar sabor, feijão para enriquecer o caldo, linguiça para dar sabor e acabou criando uma sopa farta e nutritiva. Aqui para introduzir a aula onde alguns conventos foram citados, a Sopa de Pedras do Mar foi feita com 1 garrafa de vinho Sauvignon Blanc, 1 tablete de manteiga, camarões, polvo e lula previamente cozidos, tudo bem temperados e finalizados com cebolinha e brotos de coentro. Para acompanhar um bom pão integral.